sábado, 16 de outubro de 2010

Alison disse...

*




Dizia o Allison que os portugueses eram medrosos: tinham sempre mais medo de perder que vontade de ganhar; só se descontraíam se a cinco minutos do fim do jogo estivessem a ganhar por 3-0. Há por aí muitos portugas empenhados em dar-lhe razão.
Segundo estas palavras, Allison não foi só treinador do melhor clube português ;), ele também foi um grande visionário. Os portugueses têm mais medo de perder do que vontade de ganhar, QUE VERDADE! Infelizmente ainda hoje muito actual e em tudo aquilo que se faz. Muito blá blá blá blá em vez de se agir, com medo que nos roubem o "Quase nada que ainda temos". Medo de quê? Já não há nada a perder, a nós só nos restam as mãos... uma para tapar à frente e a outra o rabiosque - o resto já nos roubaram... tenham cuidado, senão ainda ficamos manetas.

*
Mostra a Allison que ele não tem razão assinando e divulgando esta

  Petição!

http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=ARTIGO47

E a qui uma musiquinha para vos adoçar o dia:



terça-feira, 12 de outubro de 2010

Portugal e o Estado Social II

*

*

O estado social, de que estes senhores estão aqui a falar, é um estado social para parvos. Aquilo que eles chamam serviços sociais oferecidos pelo estado, são serviços de última categoria. Só um pequeno exemplo: o meu pai depois de uma doença grave, teve que ser operado. O estado que se acha social só podia operá-lo 15 meses depois da doença ter sido diagnosticada. Como o meu pai ainda queria viver mais uns aninhos com saúde, resolveu pagar ele próprio a sua operação. Ele pagou para esta intervenção cirúrgica duas vezes - uma vez directamente à clínica que o operou e outra vez indirectamente, através dos descontos que fazia todos os meses.


A parte dos ordenados que o contribuinte todos os meses paga, é utilizada no sustento das vidas de esbanje dos parasitas que nos governam, e não para sustentar o estado social de que eles muito gostam de falar. Em Portugal não é possível criar-se um estado social, enquanto os políticos se portarem como insaciáveis alarves.


Como aqui já escrevi, a relação entre “Estado Social” e Portugal tem a mesma conotação que a relação entre “Estrelas do Guia Michelin” e o “Mac Donalds” – Portugal nunca foi um estado social – pelo menos quando comparado com o que se passa no resto da Europa. Portugal nem Estado Social Light se pode chamar.

*


*

sábado, 9 de outubro de 2010

O que nos poderia acontecer?

*


Se uma vez por semana, num dia certo, encontrássemo-nos sempre em frente à assembleia da República, simbolicamente de lenço branco na cabeça ou ao pescoço, para vê-los chegar ao "trabalho", vindos em carrões pagos por nós, em silêncio, só para que eles  mantenham presentes na mente que o "trabalho" que lá fazem, não é só para que lhes sejam depositado nas suas contas bancárias todos os meses os aliciantes ordenados, mas é também governar o país a modo que a vida dos seus cidadãos seja uma vida digna para todos e não só para eles. 
*

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

segunda-feira, 4 de outubro de 2010