quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Diz não ao tubarão!

*


O Excelentissímo Sr. Augusto Santos Silva, Ministro da Defesa nomeia para o cargo de Secretária Geral a amiga e apoiante do actual Secretário de Estado Marcos Perestrello - será que se trata aqui duma espécie de troca de favores, dá cá, toma lá? Através desta prática nada democrática de doação de postos de trabalho nos serviços da função pública, a designada nomeação, dá-se aos funcionários do topo de hierarquia o poder de empregarem quem eles queiram. Como o Estado Português não é propriedade privada, sinto-me na obrigação de lutar contra este tipo de nepotismo (vulgo compadrio), tentando defender assim o direito de todos aqueles que se encontram na minha situação. É óbvio que pessoas como você e eu, sem contactos especiais, nunca irão ter este privilégio porque para lá chegamos as aptidões pessoais e habilitações literárias não chegam.

Estas nomeações tornaram-se possíveis depois duma alteração da Constituição da Républica Portuguesa de 1976 - esta não deixava inicialmente espaços legais para este tipo de abusos. O ponto 2 do Artigo 47° foi uma destas alterações feitas à nossa Constituição para que os poucos privilegiados ainda usufruíssem de mais privilégios, impedindo assim a aplicação do direito de igualdade imposto pela lei. 

Artigo 47°
1. ...
2. Todos os cidadãos têm o direito de acesso à função pública, em condições de igualdade e liberdade, em regra por via de concurso.

A rasteira que nos passam é o termo "em regra", com ele, abriram uma portinha jurídica para porem lá quem eles queiram.  Exijamos que este termo seja abolido do ponto 2. do Artigo 47° da Constituição da República Portuguesa e passa a:

2. Todos os cidadãos têm o direito de acesso à função pública, em condições de igualdade e liberdade, por via de concurso.

Diga não a este abuso! Leia a petição, assine e divulgue! Para uma justa distribuição dos postes de trabalho no Estado! Diz não ao tubarão! 

Se quiserem continuar estas práticas de "compadrio" que continuem, mas por favor, não enganem-nos com o amparo da lei! 

Entre neste Link, leia, assine e divulgue por favor a Petição.

Cumprimentos 

I



sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Presidenciais

*

Não podemos esperar que os que criaram os nossos
problemas sejam capazes de os resolver!

*

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Brutti, sporchi e cattivi

*


Compram aos catorze a primeira gravata
com as cores do partido que melhor os ilude.
Aos quinze fazem por dar nas vistas no congresso
da jota, seguem a caravana das bases, aclamam
ou apupam pelo cenho das chefias, experimentam
o bailinho das federações de estudantes.
Sempre voluntariosos, a postos sempre,
para as tarefas de limpeza após combate.
São os chamados anos de formação. Aí aprendem
a compor o gesto, a interpretar humores,
a mentir honestamente, aí aprendem a leveza
das palavras, a escolher o vinho, a espumar
de sorriso nos dentes, o sim e o não
mais oportunos. Aos vinte já conhecem
pelo faro o carisma de uns, a menos valia
de outros, enquanto prosseguem vagos estudos
de Direito ou de Economia. Começam, depois
disso, a fazer valer o cartão de sócio: estão à vista
os primeiros cargos, há trabalho de sapa pela frente,
é preciso minar, desminar, intrigar, reunir.
Só os piores conseguem ultrapassar esta fase.

Há então quem vá pelos municípios, quem prefira
os organismos públicos — tudo depende do golpe
de vista ou dos patrocínios que se tem ou não.
Aos trinta e dois é bem o momento de começar
a integrar as listas, de preferência em lugar
elegível, pondo sempre a baixeza em cima de tudo.

A partir do Parlamento, tudo pode acontecer:
director de empresa municipal, coordenador de,
assessor de ministro, ministro, comissário ou
director-executivo, embaixador na Provença,
presidente da Caixa, da PT, da PQP e, mais à frente
(jubileu e corolário de solvente carreira),
o golden-share de uma cadeira ao pôr-do-sol.
No final, para os mais obstinados, pode haver
nome de rua (com ou sem estátua) e flores
de panegírico, bombardas, fanfarras de formol.

José Miguel Silva, Movimentos no Escuro

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Lisboa vai perder calçada portuguesa

*

O típico pavimento é conhecido como calçada portuguesa, mas são poucos os portugueses que apostam no seu potencial. Já foi criada uma escola de calceteiros e, em anos ante- riores, portugueses forma- vam pessoas de outros países. No futuro, arriscamo-nos a que sejam profissionais de outros países a ensinar aos portugueses os tru- ques deste pavimento. Em Lisboa, a sua área deverá encolher durante a próxima década.
Foi criada uma escola municipal, há 24 anos, para que a arte não morresse. Há apenas quatro anos, a Câmara Municipal de Lisboa (CML) anunciava que queria duplicar o número de calceteiros. Em Dezembro desse mesmo ano, a autarquia colocou uma estátua em homenagem a estes profissionais. Actualmente prevê-se uma diminuição da calçada portuguesa em nome da comodidade. ... (clique aqui para ler mais)

Aposto que quem tomou esta decisão não tem um primo ou um tio que produz pavimentos comodos e melhores que a calçada portuguesa. 


Enigma Maroto da semana: Descobre a razão desta decisão. 

*

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

A ver vamos...


Carta registada ao destinatário.
A ver  se acontece algo...



Ladrões e as suas excepções

*
Fui positivamente surpre- endida com as medidas de austeridade que o governo despachou para fazer frente à situação económica actual do país. Acho uma medida sensata! E confesso que, se vivesse em Portugal, não participava na greve, por considarar esta solução correcta - paguem os que mais recebem. Mas qual não foi o meu espanto, ao ler a aprovação ao regime de excepções aos cortes salariais. Mas que politica é esta? Será que em Portugal não há políticos honestos? Será que esta genta não vê a necessitade que há em limpar a sua reputação? Nem para isso já se dão ao luxo, roubar à descarada, sem a mínima preocupação em esconder as manobras do roubanço - com o povo que regem, não é de admirar!

Que gente estranha! Fazem greve quando os que mais ganham, têm que abdicar de uma parte do seu ordenado, mas ninguém pia quando é decidido que há excepções para os "criadores" deste regulamento. É mesmo uma República das Bananas, mas não pelo facto da classe política ser corrupta, mas mais por serem um povo de bananas - Heróis no mar e cobardes na Terra - preferia o contrário!
*

domingo, 28 de novembro de 2010

Socrates um grande politico português e poliglota desenrascado

*
*
*

*


Vou dar uma voltinha ao Wikileaks para ver se também arranjaram
um nome adequado pare este grande artista português.
Gostei do Nome Angela Teflon Merkel ;)

*

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

domingo, 14 de novembro de 2010

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Dum Dum light!

*

Amigos, vocês já viram o que seria  este país sem boys e tio corrupto? Já viram que vidas tristes nós levávamos, se tudo funcionasse nos conformes? Nós, os que nos consideramos intelectuais e altamente perspicazes, capazes de descortinar logo à primeira as manobras corruptas dos governantes, não passamos de cumplíces do regime. Aqueles com a formação necessária, conhecem as leis, por vezes melhor que os azelhas parasitas que nos desgovernam, e em vez de agirem, utilizando os poucos recursos que nos restam para fazer frente à incompetência que constantemente nos persegue, passam o tempo, aqui na blógosfera e noutros sítios do género, escrevendo textos altamente bem elaborados, usando a palavra de forma vaidosa como outros demonstram em punhos bem nutridos um Rolex genuíno. O que nós queremos é pano para mangas! O nosso interesse em mostrar ao mundo o inteligente e perspicaz que somos, é maior que a necessidade que temos em agir para que esta terra seja mais digna para todos. Nós não passamos de uns grandes cagões, armados aos cucos a cagar palavras de dicionário. Crime não só comete aquele que mata! O que vê matar e não intervém, é tão crimininoso como o outro. O que agente gosta é de blá, blá, blá tipo Dum Dum light, daquele que só dá caganeira às moscas, mas não as mata.

*

terça-feira, 9 de novembro de 2010

A grande diferença entre Portugal e Espanha é

*
eles terem um simples Zapatero


e nós


um grande Engenhero

*

sábado, 16 de outubro de 2010

Alison disse...

*




Dizia o Allison que os portugueses eram medrosos: tinham sempre mais medo de perder que vontade de ganhar; só se descontraíam se a cinco minutos do fim do jogo estivessem a ganhar por 3-0. Há por aí muitos portugas empenhados em dar-lhe razão.
Segundo estas palavras, Allison não foi só treinador do melhor clube português ;), ele também foi um grande visionário. Os portugueses têm mais medo de perder do que vontade de ganhar, QUE VERDADE! Infelizmente ainda hoje muito actual e em tudo aquilo que se faz. Muito blá blá blá blá em vez de se agir, com medo que nos roubem o "Quase nada que ainda temos". Medo de quê? Já não há nada a perder, a nós só nos restam as mãos... uma para tapar à frente e a outra o rabiosque - o resto já nos roubaram... tenham cuidado, senão ainda ficamos manetas.

*
Mostra a Allison que ele não tem razão assinando e divulgando esta

  Petição!

http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=ARTIGO47

E a qui uma musiquinha para vos adoçar o dia:



terça-feira, 12 de outubro de 2010

Portugal e o Estado Social II

*

*

O estado social, de que estes senhores estão aqui a falar, é um estado social para parvos. Aquilo que eles chamam serviços sociais oferecidos pelo estado, são serviços de última categoria. Só um pequeno exemplo: o meu pai depois de uma doença grave, teve que ser operado. O estado que se acha social só podia operá-lo 15 meses depois da doença ter sido diagnosticada. Como o meu pai ainda queria viver mais uns aninhos com saúde, resolveu pagar ele próprio a sua operação. Ele pagou para esta intervenção cirúrgica duas vezes - uma vez directamente à clínica que o operou e outra vez indirectamente, através dos descontos que fazia todos os meses.


A parte dos ordenados que o contribuinte todos os meses paga, é utilizada no sustento das vidas de esbanje dos parasitas que nos governam, e não para sustentar o estado social de que eles muito gostam de falar. Em Portugal não é possível criar-se um estado social, enquanto os políticos se portarem como insaciáveis alarves.


Como aqui já escrevi, a relação entre “Estado Social” e Portugal tem a mesma conotação que a relação entre “Estrelas do Guia Michelin” e o “Mac Donalds” – Portugal nunca foi um estado social – pelo menos quando comparado com o que se passa no resto da Europa. Portugal nem Estado Social Light se pode chamar.

*


*

sábado, 9 de outubro de 2010

O que nos poderia acontecer?

*


Se uma vez por semana, num dia certo, encontrássemo-nos sempre em frente à assembleia da República, simbolicamente de lenço branco na cabeça ou ao pescoço, para vê-los chegar ao "trabalho", vindos em carrões pagos por nós, em silêncio, só para que eles  mantenham presentes na mente que o "trabalho" que lá fazem, não é só para que lhes sejam depositado nas suas contas bancárias todos os meses os aliciantes ordenados, mas é também governar o país a modo que a vida dos seus cidadãos seja uma vida digna para todos e não só para eles. 
*

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Antes e depois - o manequim das Galinheiras

*
Antes

Conde Barão Style - paga 3, leva 4

depois:

Bijan Packard em Rodeo Drive
Los Angeles
*
Marie Antoinette da Maçada 
com perna cabeluda
*
Será que em Portugal não existam alfaiates? Será que este Senhor não sente a necessidade em apoiar a economia do país que representa consumindo produtos nacionais?  Qual a razão que o leva a comprar vestuário na boutique considerada a mais cara do mundo? 

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Mais uma vez aqui venho para angariar assinaturas para a petição contra o compadrio

*
Assina e divulga se ainda não o fizeste! Todo o passo feito na luta contra a injustiça e corrupção é valioso, mesmo sendo ele mínimo.


Não te esqueças de confirmar a tua assinatura, através do email que receberás após teres preenchido o boletim com os teus dados.

*

Muitos caciques e o Tó Mané

*
Tó Mané
*

domingo, 19 de setembro de 2010

Coveiro culto procura-se

Procura-se Coveiro muito culto, de preferência com 12° de escolaridade para enterrar mortos e que esteja disposto a receber um ordenado de 450 €. Para mais detalhes leia o seguinte, que a pedido é divulgado também aqui:


] Vejam esta: Concurso para Assessor e coveiro...
MEDITEMOS & REPASSEMOS, pois isto (PRT) está a saque...!!!
Assessor Vs. coveiro
EXEMPLO 1:
- Ora atentem lá nesta coisa vinda no Diário da República nº 255 de 6 de
...Novembro: No aviso nº 11 466/2008 (2ª Série), declara-se aberto concurso no I.P.J.
Para um cargo de "ASSESSOR", cujo vencimento anda à roda de 3500 ? (700contos).
Na alínea 7:... "Método de selecção a utilizar é o concurso de prova pública que consiste na "... Apreciação e discussão do currículo profissional do candidato."
EXEMPLO 2:
- Já no aviso simples da pág. 26922, a Câmara Municipal de Lisboa lança concurso externo de ingresso para COVEIRO, cujo vencimento anda à roda de 450 EUR (90 contos) mensais.
Método de selecção:
Prova de conhecimentos globais de natureza teórica e escrita com a
duração de 90 minutos.
A prova consiste no seguinte:
1. - Direitos e Deveres da Função Pública e Deontologia Profissional;
2. - Regime de Férias, Faltas e Licenças;
3. - Estatuto Disciplinar dos Funcionários Públicos.
4. - Depois vem a prova de conhecimentos técnicos: Inumações,
cremações, exumações, trasladações, ossários, jazigos, columbários ou cendrários.
5. - Por fim, o homem tem que perceber de transporte e remoção de
restos mortais.
6. - Os cemitérios fornecem documentação para estudo.
Para rematar, se o candidato tiver:
- A escolaridade obrigatória somará + 16 valores;
- O 11º ano de escolaridade somará + 18 valores;
- O 12º ano de escolaridade somará + 20 valores.
7. - No final haverá um exame médico para aferimento das capacidades
físicas e psíquicas do candidato.
ISTO TUDO PARA UM VENCIMENTO DE 450 ? MENSAIS!
Enquanto o outro, com 3.500? só precisa de uma cunha...!!!
Vale a pena dizer mais alguma coisa...?!
DIVULGUEM!!! Urge que se mostre indignação. Basta de cinismo e de
hipocrisia!
Moralidade... precisa-se com urgência !
Por estas e por outras, é que em Portugal existem Coveiros Cultos e
Assessores de merda...[



quinta-feira, 16 de setembro de 2010

O trabalho dum deputado português, é quase tão bom como o dum chinês.

*
Os deputados portugueses fazem o pior trabalho que eles jamais poderiam fazer, pior não era possível. A prova, é o nível de vida péssimo que eles proporcionam aos que representam, ao contrário das vidas de lordes que eles a si garantem.

Eles são uns Robin dos Bosques ao contrário. Roubam os pobres para dar aos ricos.
*

terça-feira, 14 de setembro de 2010

O Voto em Branco

Li há pouco o seguinte:


"Para que não hajam confusões, a Lei eleitoral estipula que se houverem mais votos brancos do que intenções de voto em forças políticas, as eleições são anuladas e as forças políticas são obrigadas a concorrer com outros candidatos! Isto ninguém informa!"


... e todos deviam de saber.


Eu também não sabia.

D I V U L V A P O R F A V O R

*
Se um Ministro quiser empregar alguém num posto de trabalho no seu ministério, ele pode fazê-lo sem ter que abrir concurso. Apesar do ponto 2 do artigo 47° da Constituição da República Portuguesa dizer:

Todos os cidadãos têm o direito de acesso à função pública, em condições de igualdade e liberdade, em regra por via de concurso.

Através das duas palavras "em regra" a assembleia constituinte, o organismo responsavél pelas revisões da Constituição da República Portuguesa, possibilitou aos Ministros e deputados, por exemplo a empregarem quem eles queiram, sem que tenham que abrir concurso.

Eles chamam a esta forma não democrática e injusta de doações de postos de trabalho na função pública NOMEAÇÃO. Com esta prática eles podem empregar quem eles queiram: a família, amigos e amigos dos amigos. Até estipular o valor do vencimento destes, podem-nos fazer suportados na lei.

A seriedade desta lei é tão duvidosa que até sugere não ser necessário grande procedimento para que seja alterada.

Assina por favor esta Petição para que esta porta de cavalo, pela qual os familiares e amigos, ocupam posições altamente e injustamente bem remuneradas, seja fechada o mais rápido possível.

Irei apresentar esta petição ao Presidente da Assembleia da República Portuguesa e se acaso não conseguir um resultado satisfatório irei apresentá-la às entidades competentes da União Europeia.

Só juntos conseguimos lutar contra a corrupção dos nossos políticos.

Atenção Caros assinantes:

Confirmem a vossa assinatura no email que recebem, logo após o preenchimento dos vossos dados pessoais, só assim, a mesma será validada.

Obrigada.

 
*

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Será que vocês conhecem este Patife?

*
porque quando o conheceres, as tuas terças e quintas nunca mais irão ser as mesmas. Ele enriqueceu os meus dias. Um homem destes, aqui por estas terras, nem tempo para respirar em condições tinha. A Jamaica iria ter um défice enorme na Indústria turistica.

*

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Que chata que sou!

*

Lê e se estiveres de acordo assina e se possível divulga.

Petição pela legalidade e transparência no acesso ao emprego na função pública


Muito grata,

Ass.: Marota em Pulgas

domingo, 5 de setembro de 2010

A despalavra do ano eleita pela equipa do Pimp my Portugal é

*
 RENTRÉE

Ela combina com "Valise en Carton", "Bidonville" e "Jean-Pierre viens ici". A que foleirada este país foi dar... Quelle tristesse mon Dieu. 

*

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Petição pela legalidade e transparência ao ingresso na função pública

*
Solicitamos que sejam garantidas condições para uma justa distribuição de postos de trabalho na função pública. O acesso à função pública por via de nomeação é injusto. Este tipo de "doação" de postos de trabalho - a nomeação - favorece o nepotismo (vulgarmente designado de “compadrio”). A maioria dos contribuintes portugueses não têm conhecimentos (vulgo, “cunhas”) com funcionários públicos do topo da hierarquia e por consequência, não têm qualquer oportunidade de serem igualmente nomeados para postos de trabalho na referida função pública [...o resto aqui]

*

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Touro inteligente!

*
Hoje de manhã quando vi o noticiário e ouvi esta notícia, aplaudi com a mesma euforia que faço quando a selecção portuguesa marca um golo no mundial!



Temos que começar a treinar os touros para que aprendam este "move"
*

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Parcimónia - uma virtude muito desportuguesa

*

O Parlamento Europeu - pobrecos! Nem dinheiro
para uns computadorzinhso têm!


Haus of Lords - England
Estes são uns pelintras e antiguados!

Os franceses, só têm parlapié, mas não têm capilé!

*


Parlamento Francês

Deutscher Bundestag
Eu até pensava que estes fossem ricos. Se soubesse que
eles eram assim tão pobres e nem tivessem dinheiro para
comprar computadores para o parlamento deles, até nem
lhes tinha andado a pedinchar que nos ajudassem a sair da
crise, nós até temos mais pilim que eles. 

Que paraíso!
Na Assembleia da República Portuguesa
pode-se chatar, jogar o Bejweled online,
passear pela internete e até fazer compras podemos
fazer durante estas horinhas que aqui passamos!

*

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Uma farpa espetada no corpo faz doer, a mim, a ti e ao touro.

*


Abaixo assinado contra esta calamidade. Eu já assinei!

http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=010BASTA


Depois de ter assinado, voltei ao site da petição e qual não foi o meu espanto quando dei com isto aqui:



terça-feira, 10 de agosto de 2010

Portugal, um "Estado Social"?

*
Realmente é triste ver um povo que já nada tem que possa ser roubado, mas que continua ininterruptamente a ser depenicado. É como se já só estivesse em cuecas e mesmo essas as quisessem roubar. Perante esta realidade, é sem dúvida um castigo ter-se nascido português – eu sei, há piores destinos, mas o mal dos outros não torna o meu mais aprazível. A relação entre “Estado Social” e Portugal tem para mim o mesmo valor que a relação entre “Estrelas do Guia Michelin” e o “Mac Donalds” – Portugal nunca foi um estado social – pelo menos quando comparado com o que se passa no norte europeu. Eles atrevem-se a tanto porque o povo português é sereno*. Ao tentarem-me convencer que Portugal é um "Estado Social" estão a chamar-me parva. Queridos amigos aí em Portugal: PORTUGAL NUNCA FOI UM ESTADO SOCIAL E ELES JÁ NOS ANDAM A ROUBAR AS CUECAS!  

Num país europeu ocidental, todos os indivíduos, mesmo aqueles que por qualquer razão perderam o direito ao subsídio de desemprego, são-lhes garantidas outras subvenções. Na Alemanha por exemplo, o Hartz IV e outras "regalias",  permitem aos seus beneficiários um nível de vida superior ao de muitos portugueses que trabalham mais de 42 horas por semana. Em Portugal, desempregados que deixaram de receber o subsídio de desemprego; são uns desgraçados - desenrrasquem-se se puderem e se forem apanhados a roubar, o problema é deles. O estado então, irá finalmente tratar deles! É a isto que eles querem chamar um Estado Social?

Ter que pagar impostos a estes chulos vaidosos, era o pior que me podia acontecer. Por isso, prefiro andar por terras longínquas, a sofrer de saudades do bacalhau, do que pagar impostos para que políticos  corruptos tratem da sua (deles) conta bancária.
*

domingo, 1 de agosto de 2010

Ensinar e aprender na Alemanha.

*
Aqui, na Alemanha, quando se reprova, o que é muito raro, até é um privilégio. A repetição do ano escolar dá a oportunidade a poder-se continuar no bom caminho do currículo escolar ideal.

Os que não reprovam, mas que não atinjam as notas ideais, são enviados para escolas "especiais". Há escolas para "inteligentes" os "Gymnasium", outras para os "normalecos" "Realschule" e para os "burros" e filhos de "burros" há as Hauptschulen.

O sistema escolar alemão é para uns excelente e para outros extremamtente injusto. Os privilegiados têm escolas com carácter privado, gratuitas, pagas por todos os contribuintes. Os outros que se tramem. Em Portugal o ensino pode ser mau, mas não é injusto como aqui  - quem quiser pôr os filhos em escolas melhores, que o faça, mas que pague para tal. Aqui  os privilegiados têm-nas de graça. Por isso, esperemos que se houver alterações, que sejam para melhor, mas como conheço o nosso destino, já estou a ver à lástima  a que vamos chegar.


*



*

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Encontrei na casa do meu primo e gostei.


*
Os que gostem de melhorar o seu português, entrem aqui por favor.

*

segunda-feira, 19 de julho de 2010

So wenig wie möglich und so viel wie nötig

*

O máximo possível e o mínimo necessário


O menos possível e o máximo necessário

  *

A tendência em confundir quantidade com qualidade é em Portugal notória. Agimos sobre o mote "quanto mais, melhor"; esquecendo-nos que qualidade não se compra aos molhos. O título deste post, o que em portugês significaria aproximadamente o seguinte: "o minímo possível (de qualquer coisa) e o máximo necessário (destas mesmas coisas)" é uma das directrizes a seguir na execução de desenhos técnicos. Esta frase que aprendi durante a minha formação profissional na Alemanha, impressionou-me imenso e passou a ser conceito para quase tudo aquilo que faço*, seja ele a nível profissional ou privado. O telejornal português, por exemplo, é para mim uma afronta! Para quê tanto teatro se com menos também se fica devidamente informado?

Portugal é em algumas coisas, quase os EUA da Europa - um país de superlativos! A maior árvore de Natal  da Europa, os maiores Centros Comercias, a melhor comida, as praias mais  lindas do mundo e depois somos o país que paga os ordenados mais baixos da Europa, o que também um superlativo é, não é?


(*) excepto amar, por exemplo os meus filhos, passa-se precisamente o contrário.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Fato catito

*

A burca não é uma questão de moda, mas sim uma imposição à mulher para que esta oculte toda a sua feminidade. Só assim eles, os adeptos deste fato catita, estão imunes a tentações diabólicas. Eu como mulher exijo a abolição universal da burca e para estes adeptos, a mutilação do membro masculino responsável por este mal entendido.
*

quarta-feira, 14 de julho de 2010

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Uma desesperada separação

*



Estimado Senhores amigos do Separatismo,

Durante uma passeata pela net descobri-vos aqui. O vosso blog inspirou-me muito. A teoria do Separatismo iluminado e pouco moderado é excelente.

"---»»» Pelo legítimo Direito à diferença: TODOS DIFERENTES!!! TODOS IGUAIS!!!"

Completamente de acordo com esta sua afirmação.

-> Isto é, TODOS os Povos Nativos do Planeta Terra: INCLUSIVE os de 'baixo rendimento demográfico' (reprodutivo)... INCLUSIVE os economicamente pouco rentáveis... devem possuir o Direito de ter o SEU espaço no Planeta!!!
Reproduz-se pouco e rentabilidade mínima, só pode estar a falar de nós, do nosso ilustre povo. Mas não me diga que não sabia que até há bem pouco tempo, também em Portugal fazer muitos filhos era a única forma de garantir uma certa segurança para os tempos em que as forças nos faltassem. A maioria dos portugueses não tinham acesso às excelentes reformas portuguesas. Felizmente tudo se alterou, e como todos sabem, os reformados hoje têm uma vida muito descançada e não precisam mais de andar à procura de part-times para que o pilim chegue até ao fim do mês. Fazer filhos antigamente era um investimento no futuro - rica ocupação, não acha? Como vê, tudo tem os seus prós e contras. Eu sinto-me com muita sorte, pelo facto de ser portuguesa e não necessitar de sair do meu país para poder viver em condições dignas. Realmente é uma chatice, estes povos parasitas, que saiem dos seus países para irem chatear e roubar o trabalho aos outros na sua terra.


...Já desapareceram do planeta vários povos autóctones... e outros (um exemplo: os nativos europeus) estão em risco de desaparecer...
Bem, aqui seria óptimo especificar a que europeus se refere. Refere-se àqueles povos em que as pessoas são altas, esguias, de cabelo e olhos claros, oriundas dos países da Europa do norte ou está a referir-se àqueles pequeninos rechonchudinhos como eu, cabelo escuro e olhos em azeitona, oriundos daquele paraíso à beira-mar plantado, ao qual nós adoramos chamar o nosso Portugal? Não leve a mal, foi só brincadeira minha. Eu sei, nós somos umas máquinas, perfeitos, autónomos, extremamente produtivos, nada corruptos, sempre fomos uma raça muito pura, sabemos falar francês e tocar piano e nada cagões e para além disso, somos mesmos uns craques em tudo aquilo que fazemos, e estamos convencidos que somos os mais lindinhos de todos, é por isso que nós não gostamos nada das loiras boas. Há que ter cuidado para que não acabemos como o Australopithecus e o Neanderthal - povos extintos por completo! Lutaremos até vencer!
"...Separatismo musculado..."
estas duas palavrinhas em combinação foram encontradas num comentário seu, neste blog - que palavras cheias de impacto! Parece que anda com vontade de andar à cacetada. Olhe que dói. Ao ler o seu desabafo lembrei-me muito da história tratada no filme com o título "The 13th Warrior" - conhece?

Um xoxo da Marota



*

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Porque é que este estado ainda me incomoda se sempre assim foi?

*


Em Portugal não se conseguem fazer estradas em condições, são tortas, mal pintadas e sujas. Porquê? Por sermos pobres? A fotografia em cima, mostra uma passadeira junto ao Teatro Trindade, no coração da capital de Portugal! 


E depois diziam que queriam um TGV 
que comprem um da Märklin
(não confundir com a Angela)
*

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Enfermeiros académicos também são Doutores?



*

Muito boa tarde minhas Senhoras e meus Senhores. Tenho andado a magicar ultimamente muito sobre a seguinte constelação: em Portugal tudo o que frequente um curso superior pode utilizar o título de Doutor. Segundo informações há pouco adquiridas, os enfermeiros portugueses têm agora também uma formação académica. Será que o diálogo entre médicos e enfermeiros agora poderia decorrer da seguinte forma? :

Dr. Médico diz: Ó Dr. Joaninha, vá lá buscar o dossier do Sr. Manel Perneta.

Dr. Enfermeira Joaninha responde: com certeza Sr. Dr. Oliveira Simões.

Pode alguém esclarecer-me? Ficaria extramente grata pelo vosso apoio. Se há enfermeiros doutores e Médicos que também são doutores... isto é uma complicação tremenda. Doutores de primeira e doutores de segunda?

Tenho um namorado ;) que é bombeiro, será que ele em Portugal também já era doutor?

Cumprimentos da Marota

*

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Vários restaurantes Mc Donalds na região onde habito procuram empregados

*


Ordenado neto inicial para principiantes de todos os escalões etários ficará entre 950 a 1200 €. Óptima oportunidade para todos aqueles que queiram passar férias lá dentro. Trabalhe aqui e faça férias aí. Faça o seu Presidente da República feliz - ele merece! O único inconveniente nesta ocupação é: ao fim de um dia de "lavoura" cheirarmos mais a batata-frita, do que a própria dita.

*


segunda-feira, 28 de junho de 2010

Jibóias bem nutridas, calões e ladrões

*

Sem dúvida que, o facto de Mário Soares apoiar Fernando Nobre, é quase tão incomodativo como um defeito de fabrico nos meus sapatos preferidos de verniz. No entando o curriculum vitae deste candidato não me deixa indiferente. Realmente é pena o Dr. Fernando Nobre não se afastar de Mário Soares. Este também foi tão mau e corrupto como a maioria de todos os que (des)governaram Portugal. Manuel Alegre tem uma carreira política de mais de 35 anos e no entanto nunca teve uma acção especial que glorificasse estes longos anos de política, a não ser, ter custado um balúrdio ao contribuinte. O Presidente da República actual comparo-o mais a uma jibóia acabada de engolir uma vaca prenha. Está tão cheio, tão cheio que nem mexer-se precisa. Desculpem-me pela escolha destas palavras tão pouco respeitosas, mas sinto-me legitimada a expressá-las, porque políticos que não respeitam o cidadão, não merecem o meu respeito. Tenho pena de não haver um candidato a Primeiro Ministro com o calibre do Dr. Fernando Nobre - ando tão farta de gente que se sinta "fidalga e nobre" e não passam de oportunistas sem escrúpulos. Eu vou votar no Dr. Fernando Nobre, não por protesto, mas sim pelas suas qualidades como ser humano.

*

quarta-feira, 23 de junho de 2010

That's life in Portugal


*


*

*


*



*

*


*



*

(até a fazer ó-ó ganha euritos)
Fonte
*


*


*


*


*


*


*


*


*


*


*


*


*


*
Os ordenados a. m. não sobresaíam tanto
se o nível dos ordenados de todos os
cidadãos também atingissem o nível europeu,
mas não, em Portugal só os graúdos têm direito
a ordenados europeus.

Os valores destes ordenados (apanágios?)
podem variar.

A ser continuado